13563412_1204726676204218_1656385886_n (2).gif

“Monólogo que aborda o universo dos psicopatas: pessoas frias, perversas, extremamente egoístas…, que não se importam com o sentimento do outro.

Sentem prazer na dor e no sofrimento alheio. Muitos são capazes de torturar e matar, à sangue frio, sem culpa ou remorso”

Texto de autoria do psicólogo Adson Brito do Velho.

A ideia surgiu a partir do tema do TCC (especialização em Neuropsicologia), cujo tema foi “Aspectos Neuropsicológicos da Mente dos Psicopatas”.

Com duração de 60 minutos, a peça aborda passagens da vida de psicopatas famosos.

  • Suzane von Richtofen (em 2002, planejou a morte dos próprios pais,com ajuda do namorado Daniel Cravinhos, objetivando a herança);
  • Guilherme de Pádua (assassinou a atriz Daniela Perez, filha da autora de novelas, Glória Perez. Guilherme e Daniela faziam par romântico em “De Corpo e Alma”, da autoria de Glória.

Em 1992, cometeu o crime, por ficar 2 dias sem aparecer nos capítulos da novela. Era a forma de se vingar da autora de novelas. O crime teve a participação de Paula Tomaz, mulher de Guilherme);

  • Maníaco do Parque (nos anos 90, Francisco de Assis Pereira, se passava como agenciador de modelos e convencia mulheres a participarem de uma sessão de fotos, em um matagal, e lá torturava, estuprava e estrangulava suas vítimas);
  • Pedrinho Matador (Pedro Rodrigues Filho, acusado de matar 71 pessoas. Afirma que matou mais de 100, inclusive o próprio pai, que assassinou com 22 facadas, arrancou o coração e comeu. Tem tatuado no braço: “mato por prazer”).
  • Chico Picadinho (Francisco da Costa Rocha, esquartejava prostitutas, por acreditar que ela não seriam mulheres):
  • Elizabeth Bartory (Condessa húngara, nascida em 1560. Matou mais de 650 pessoas e bebia e banha-se no sangue das suas vítimas.

Ficou conhecida como a “Condessa Sangrenta” ou a “Condessa Vampira”.

SERVIÇO:

Espetáculo: “Diários de Psicopatas”

Texto / Direção: Adson Brito do Velho.

Atuação Adson Brito do Velho.

Dias: 17 e 24 de setembro (sábados).

Local: Theatro XVIII – Rua Frei Vicente, 18, Pelourinho / (71) 3322 0775.

Horário: 20 h

Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00.