Sérgio Moro durante evento realizado pela revista The Economist no Hotel Grand Hyatt em São Paulo

Sérgio Moro encaminhou ao TSE lista de delatores que poderão ser ouvidos para confirmar propina em doações eleitorais (Vanessa Carvalho/Folhapress)

Veja/Por: Daniel Pereira e Felipe Frazão

O juiz federal Sergio Moro afirmou à Justiça Eleitoral que a Operação Lava Jato comprovou o repasse de propina a campanhas eleitorais em troca de contratos da Petrobras. Moro encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) documentos de dez ações penais da Lava Jato em primeira instância para subsidiar um dos quatro processos que podem resultar na cassação da presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer.

“Destaco que na sentença prolatada na ação penal 5012331-04.2015.404.7000 reputou-se comprovado o direcionamento de propinas acertadas no esquema criminoso da Petrobras para doações eleitorais registradas”, escreveu Moro, em ofício ao Tribunal Superior Eleitoral, encaminhado em outubro do ano passado. No processo citado por Moro, a Justiça Federal entendeu que o diretório nacional do PT recebeu propina de 4,26 milhões de reais, entre 2008 e 2012. O dinheiro ilícito era destinado à Diretoria de Serviços da Petrobras, então comandada por Renato Duque, e repassado ao partido por empresas de Augusto Ribeiro de Mendonça Neto com aval do ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto, preso e condenado pela lavagem de dinheiro por meio dessas doações.

Leia na íntegra

Os filhos de Lula

(Foto reprodução/Google)

Por: O Antagonista

Fernando Bittar e Jonas Suassuna não são laranjas de Lula, segundo o advogado Alberto Toron.

Ele está certo.

O relacionamento entre eles, a julgar por suas empresas, é ainda mais próximo do que isso.

Fernando Bittar e Jonas Suassuna devem ser filhos de Lula.

Veja a lista (parcial) de escritórios localizados na Rua Padre João Manuel, 450:

- LFT e Touchdown, de Luleco

- G4, de Lulinha e Fernando Bittar

- Editora Gol, de Jonas Suassuna, proprietária da BR4, em sociedade com Lulinha

- Newlink, ligada a PlayTV e Gamecorp, de Lulinha, Fernando Bittar e Jonas Suassuna

- FlexBR, de Marcos Claudio Lula da Silva e Sandro Luis Lula da Silva

- Adhemar Gianini, advogado de Roberto Teixeira, compadre de Lula e padrinho de Luleco

Sede da Procuradoria Geral da República, em Brasília
Sede da Procuradoria Geral da República, em Brasília(Ana Araujo/VEJA)

Em plena crise econômica, governos federais, estaduais e municipais gastam rotineiramente cifras altíssimas com pagamento de servidores que recebem acima do teto constitucional. Estimativas feitas por fontes do Ministério da Fazenda e do Congresso apontam que, caso a lei fosse de fato cumprida, a economia para os cofres públicos chegaria a quase 10 bilhões de reais por ano, considerando os governos federal, estadual e municipal. A cifra é similar ao montante que o governo pretende conseguir em 2016 com a recriação da CPMF, que ainda tem uma longa batalha para ser aprovada pelo Congresso Nacional.

Cálculos do governo federal, que levam em conta apenas o montante que a União economizaria são bem menores, mesmo assim apontam para uma possível “economia” de 1 bilhão de reais anual.

Ignorando a Constituição, alguns servidores ganham acima dos 33.700 reais, salário do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que serve de referência para a definição do teto. Somente no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o setor responsável pelos pagamentos confirma que ao menos cinco servidores aposentados receberam, entre janeiro e dezembro de 2015, valores líquidos superiores a 100 mil reais.

Leia na íntegra

Países que já registraram casos de zika, clique no link abaixo para explorar o mapa (Foto: G1)

Países que já registraram ao menos um caso de zika; clique no link abaixo para explorar o mapa

Por: G1

A OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgou hoje um relatório atualizado sobre a situação de disseminação do vírus da zika pelo mundo e já confirma casos de transmissão local do patógeno em 34 países, 27 dos quais na América Latina e Caribe.

Clique aqui para explorar o mapa da pandemia do zika.

Já há seis nações-ilha fora do Caribe com transmissão autóctone — quatro no Pacífico, uma no Índico e uma no Atlântico. A Tailândia, onde o governo só relatava casos importados, já possui casos de contaminação interna.

Além das áreas com transmissão do zika via mosquito confirmada, há cinco países onde existe suspeita de circulação do vírus: Malásia, Filipinas, Indonésia, Fiji e Gabão.

Cinco arquipélagos do Pacífico que relataram casos de zika entre 2007 e 2014 conseguiram controlar os surtos, antes de a Pandemia ter explodido na América Latina, afirma a OMS. Essas nações, porém, estão em meio a outras que tem registrados casos na epidemia atual.

A OMS não está divulgando casos de zika não autóctones (exportados de um país para outro). Autoridades regionais, porém, já confirmam ao menos 14 casos de passageiros infectados com zika desembarcando em países de clima temperado, sendo dez deles na Europa.

Nos Estados Unidos, só há casos importados, mas a OMS ainda investiga se uma suspeita de transmissão do vírus por sexo realmente ocorreu dessa forma.

Ao todo, há 46 países que registraram ao menos um caso de infecção pelo vírus desde 2007.

Vice-diretora da OMS, Marie-Paule Kieny informa que 15 laboratórios se dedicam à elaboração de vacina contra zika (Foto reprodução/Google)

Dos 467 casos de microcefalia confirmados até o início deste mês, 41 já possuem a confirmação da correlação com o vírus zika, que circula em 22 unidades da federação, segundo boletim do Ministério da Saúde. No último relatório, com dados até 30 de janeiro, eram 17 casos de microcefalia confirmadamente ligados ao zika. 765 casos foram descartados e o governo segue investigando 3.852 notificações. 5.067 suspeitas da malformação foram reportadas desde o início do surto, em outubro de 2015, até o dia 6 de fevereiro.

Já há confirmações de diagnóstico em Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Pernambuco, primeiro estado a identificar o aumento do número de casos da malformação, tem o maior número de confirmações (167), seguido pela Bahia (101), Rio Grande do Norte (70), Paraíba (54), Piauí (29) e Alagoas (21).

Leia na íntegra

De volta para o futuro do Brasil

Época:Por: RUTH DE AQUINO

Se alguém ainda duvidava da existência dos buracos negros, a semana passada tratou de sepultar crendices. Não falo do Universo nem de Einstein. Mas de nosso ontem, hoje e amanhã no Brasil. Falo das ondas gravitacionais que foram ignoradas pelo PT de Lula e Dilma com irresponsabilidade, descaso e incompetência, jogando a economia e a saúde nessa cratera negra da qual será difícil emergir.

Não foi por falta de alerta. A gastança de Brasília aumentou em ano eleitoral, as mentiras foram ditas sem pudor, as negociatas, os tríplex, os sítios, as propinas continuaram a correr soltas mesmo sob investigação. Estamos cercados por mosquitos e sanguessugas, mas o governo federal, os governadores estaduais, os prefeitos e o Congresso se recusam a assumir a emergência, a culpa e o ônus. Apelam a nós – aos impostos pagos por nós e aos pratos de vasos de planta no quintal de nossa casa.

Pode demorar 100 anos, bilhões de anos. Uma hora o marketing, a desonestidade e o obscurantismo são desmascarados e a realidade vem à tona, seja por estudos de físicos e astrônomos, seja pelos fatos crus do dia a dia. Não adianta se fazer de vítima, Lula, não adianta adiar decisões de cortes na sua máquina, Dilma. Aí estão os números da falência na Educação e as filas do desespero nos hospitais, os relatos lancinantes de pais desempregados e de mães atingidas pelo vírus zika. Tudo por falta de compromisso com o essencial. Agora os ministros de Dilma viajarão pelo país para fazer campanha contra o mosquito Aedes aegypti. Parece roteiro de filme B. É muita cara de pau. Economizem as passagens aéreas!

Leia na íntegra

Lula, não adianta beber as provas

(Foto reprodução/Google)

Veja/Por: Felipe Moura Brasil

– Imagine o circo que o PT faria se um ex-presidente adversário tivesse sítio e tríplex em nome de laranjas e reformados por empreiteiras do petrolão. Como comentou um leitor: o sítio já teria sido invadido pelo MST, o tríplex pelo MTST.

– O fato de a empreteira OAS ter assumido a reforma do sítio em Atibaia com aval de Marisa Letícia significa que Lula não pode dizer que não sabia de nada sem sacrificar esposa.

– Mais de 200 caixas com pertences de Lula, incluindo 37 de bebidas, foram enviadas para o sítio Santa Bárbara quando o petista deixou o Palácio do Planalto, revela VEJA. Não adianta beber as 37 caixas de provas, Lula. Temos os documentos.

– Triplex no Guarujá é mais caro que Fiat Elba. Sítio em Atibaia, também. Até as reformas de ambos são mais caras. Lula é bem pior que Fernando Collor de Mello.

Leia na íntegra

Por: Blog do Josias de Souza

Pela enésima vez, Dilma foi a São Paulo para conversar com Lula. Pela primeira vez, não buscava conselhos. À frente de um governo caótico, ela continua precisando de ajuda. Mas Lula, crivado de investigações, não tem nada a lhe oferecer. Mal consegue reunir argumentos para fazer sua própria defesa. Dilma e Lula, que não se viam desde 4 de janeiro, trocaram um abraço de afogados.

No início, o casamento político de Lula e Dilma era a união do poder com a lealdade. Hoje, o poder está impotente e a lealdade, cansada. O relacionamento esfriou. O criador responsabiliza a criatura pelo desmantelamento da economia. E a afilhada culpa o padrinho pelos escândalos que lhe caíram no colo. Por mal dos pecados, ambos têm razão.

Quem ouve a troca de críticas fica com a impressão de que Lula e Dilma estão unidos por grilhões de barbante, que não resistem a um pontapé. Engano. A dupla está condenada a fingir, a cada novo encontro, a celebração de um amor enterrado.

Leia na íntegra

Lula não será morto. Ele se suicidará

Lula (Foto: Gazeta do Povo)

Lula (Foto: Gazeta do Povo)

Por: Blog do Ricardo Noblat

O Ministro da Justiça do Brasil, José Eduardo Cardozo, tirou a máscara de vez e se assumiu como Ministro da Justiça do Governo do PT – do quarto governo petista consecutivo, num total de 16 anos a se completarem em 2018.

Ao ser perguntado, ontem, se as investigações relacionadas a Lula tentam atingir a imagem do ex-presidente, ele respondeu:

- Acho que setores da oposição, visivelmente, querem isso. Já há algum tempo em que procuram, a cada passo, atingir o presidente Lula porque reconhecem nele o grande líder que desafia os projetos políticos da oposição. Não tenho a menor dúvida que muitos da oposição se unificam nesta hora para tentar atingir a imagem de um adversário que, politicamente, é muito forte e muito respeitado.

Vejam bem: ele não disse que as investigações da Polícia Federal, autorizadas pela Justiça, pretendem atingir a imagem de Lula. Disse que a oposição, “visivelmente”, quer isso. Mas também não ressaltou, como deveria, que a Polícia Federal, subordinada por ele, pode investigá-lo mediante ordens da Justiça.

Leia na íntegra

TESTEMUNHA NUNCA VIU BITTAR OU SUASSUNA

(Foto reprodução/Google)

Por: O Antagonista

Emerson Leite confirma informações reveladas por O Antagonista de que na época da obra não havia cobertura de celular na área do sítio Santa Bárbara – a antena foi instalada em 2011 – e que sempre foi recebido pelo caseiro Maradona, que se chama Élcio Vieira.

Mais importante é a afirmação de Leite de que nunca viu os “donos formais” do sítio frequentado por Lula: “Não conheceu Fernando Bittar e Jonas Suassuna, mas apenas ‘Maradona’ que abria o portão para os trabalhadores.”

Em resumo, José Carlos Bumlai encomendou o serviço às empreiteiras e Marisa Letícia supervisionou as obras. Mas os “donos” nunca apareceram por lá.

A presidente Dilma Rousseff e Mark Zuckerberg, do Facebook, durante o anúncio do Internet.org no Brasil (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

A presidente Dilma Rousseff e Mark Zuckerberg, do Facebook, durante o anúncio do Internet.org no Brasil (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

Por: BRUNO FERRARI

Os indianos bateram o martelo na última segunda-feira (8). As autoridades reguladoras do país não permitiram que o Facebookseguisse adiante com o Internet.org, um programa cujo objetivo é conectar comunidades carentes em nível global. A decisão ocorreu mesmo depois de uma extensa campanha de marketing que a empresa promoveu no país, com outdoors espalhados pelas cidades e anúncios nos principais veículos de imprensa.

“Apoie a Índia conectada”, dizia a campanha. Teve até um bate-papo entre o primeiro ministro da Índia, Narendra Modi, e o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, transmitido ao vivo pela rede social. A intenção era levar o Free Basics, serviço que oferece acesso a determinados programas online, a um bilhão de cidadãos indianos que não estão conectados hoje. Apesar de ter uma grande tradição no mercado de tecnologia, a Índia é pouco conectada se comparada a outros países emergentes. Apenas 20% dos 1,2 bilhão de habitantes estão conectados. No Brasil, somos mais de 100 milhões, cerca de 50% da população. Em um longo editorial publicado num dos principais jornais da Índia, Zuckerberg explicou sua visão para conectar o país e perguntou:“Quem poderia ser contra isso?”.

Leia na íntegra

Dilma foi avisada

(Foto reprodução/Google)

Por: O Antagonista

Em 24 de novembro de 2009, Luiz Alberto dos Santos enviou uma email para Dilma Rousseff, então ministra da Casa Civil, e Erenice Guerra, sua assessora. Na mensagem, o servidor público chamava atenção para o fato de o presidente Lula e o ministro da Fazenda Guido Mantega discutirem medidas provisórias sem consultar os técnicos da Casa Civil.

De acordo com a Veja, o alerta foi dado logo após a publicação da MP que beneficiou as montadoras hoje investigadas pela Zelotes.

A revista publicou o conteúdo do email recebido por Dilma:

“A se manter a prática de o MF [Ministro da Fazenda] despachar diretamente com o PR [Presidente da República] e enviar para publicação decretos ou MPs com prazo nulo para exames, se tornará impossível exercer nossa função de examinar o mérito das matérias e fazer a discussão mínima sobre seus impactos e efeitos. Corremos, assim, grande risco de deixar passar algo que não foi adequadamente analisado.”

A desculpa da vez

(Foto reprodução/Google)

Por: O Antagonista

A IPMF foi criada em 1993 com alíquota de 0,25% e a desculpa de que cobriria despesas com saúde até o final de 1994.

Em 1996, voltou com o nome de CPMF, mas com alíquota de 0,2%. Em 1999, subiu para 0,38% com o argumento de que ajudaria a Previdência Social.

Caiu em 2001 para 0,3%, mas voltou meses depois a 0,38%, para ajudar a cobrir o Fundo de Combate à Pobreza.

Os brasileiros se livrariam desse engodo após 14 anos, em 2007.

O Aedes aegypti é só a desculpa da vez.

(Foto reprodução/Google)

Por:Blog Josias de Souza

Com um atraso de duas semanas, Dilma saiu em defesa de Lula neste sábado. “Converso sistematicamente com o presidente Lula. Acho que ele está sendo objeto de grande injustiça”, disse ela. Vai ficando cada vez mais claro que, por trás das crises política e moral, há no Brasil uma crise de semântica. Antes de discutir se Lula é vítima de injustiça convém combinar o que é “injustiça”. É essencial definir critérios.

“Injustiça” se mede pela número de inquéritos em que emergiram suspeitas contra Lula ou pelo número de interrogações que as notas oficiais do Instituto Lula deixaram sem resposta? Qual é o peso relativo das reformas feitas por empreiteiras-companheiras em imóveis associados Lula? O fato de as empreiteiras serem as mesmas que assaltaram a Petrobras é suspeito ou “é a coisa mais normal do mundo”, como disse o ex-ministro Gilberto Carvalho? Ao dar meia-volta na compra do triplex reformado às custas da OAS, sob a supervisão de Marisa Letícia, Lula arrependeu-se do elevador privativo ou teve medo das notícias que penduraram o imóvel do Guarujá de ponta-cabeça nas manchetes? A utilização de um sítio paradisíaco registrado em nome dos sócios do filhão Lulinha e equipado por pessoas e logomarcas encrencadas na Lava Jato é uma prova de que Lula é um sujeito acima de qualquer suspeita ou será necessário engolir novamente a tese segundo a qual o personagem é mesmo o tolo que não se cansa de repetir “eu não sabia”?

Leia na íntegra

A íntegra do depoimento de Emerson

(Foto reprodução/Google)

Por: O Antagonista

Só para lembrar, Emerson Leite revelou ao MP que José Carlos Bumlai requisitou os serviços para a reforma do sítio quando Lula estava em tratamento de câncer, que cobrou pressa e ficou irritado com o atraso.

Emerson trabalhava para o frigorífico Bertin. Ele desconfia que o dinheiro saiu da Usina São Fernando, abastecida por sua vez com recursos do BNDES.

Confira a íntegra do depoimento:

“O depoente trabalhou no grupo Bertin desde 2004. Não mais trabalha lá. A última grande obra que tocou foi o Rodoanel em São Paulo. Nessa obra também trabalhou Rômulo Dinalli. Explicou que o grupo Bertin, que trabalha com frigoríficos e se trata do grupo que fundiu com JBS (João Batista – dono do frio boi) em conjunto com José Carlos Bumlai construíram a Usina São Fernando. Não tem acesso aos documentos, mas essa informação é de conhecimento público. Mencionou que em determinada oportunidade, ou seja, quando Lula saiu do governo e a Dilma entrou, na época coincidente com o câncer do Ex-Presidente, recebeu uma ligação telefônica de José Carlos Bumlai solicitando que ele indicasse um profissional para execução de uma reforma num sítio em Atibaia, interior de São Paulo.”

Leia na íntegra

Refinaria de Manguinhos, no Rio: propriedade de motorista particular? (Foto divulgação)

Em depoimento a investigadores da Operação Lava Jato, o economista Felipe Diniz declarou à Procuradoria-Geral da República (PGR) que Ângelo Tadeu Lauria, comprador de uma refinaria defendida no passado pelo atual presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na verdade é motorista de um lobista – este, identificado nas investigações como o responsável pelo repasse de 1,3 milhão de francos suíços para um conta bancária do deputado na Suíça, em 2011. A informação, publicada neste sábado pelo jornal Correio Braziliense, consta de inquérito em que Cunha figura como suspeito de ter recebido dinheiro de João Augusto Rezende Henriques, operador do esquema, em troca da compra de um poço de petróleo na África por parte da Petrobras. Nesta negociata, a estatal investiu US$ 66 milhões e não encontrou o minério.

Lauria e Henriques respondem a duas ações judiciais em São Paulo, como o jornal brasiliense mostrou em 6 de janeiro. O suposto motorista comprou do advogado Ricardo Magro, em fevereiro de 2014, a Refinaria de Manguinhos por meio da empresa Rodopetro – uma funcionária dessa empresa disse, segundo o Correio, que Lauria ainda trabalhava lá, em um galpão “dentro da refinaria mesmo”, uma vez que se tratava de uma empresa alocada na refinaria.

“Ontem [sexta, 12], pouco mais de um mês depois da reportagem, a funcionária afirmou que Lauria não trabalha na refinaria, mas não soube dizer onde ele atuava profissionalmente agora”, diz trecho da matéria assinada pelo repórter Eduardo Militão. “Cunha, Lauria, a refinaria e a defesa de Henriques não prestaram esclarecimentos ao Correio.”

Felipe Diniz – filho do ex-deputado Fernando Diniz (PMDB-MG), morto em julho de 2009 – declarou ter conhecido Lauria durante as visitas que disse ter feito à casa de Henriques no Rio de Janeiro, quando o motorista prestava serviços ao operador. A declaração foi feita em 20 de outubro passado, diante de procuradores da Lava Jato. (Congresso em Foco)

(Foto reprodução/Google)

Incapaz de reduzir gastos na proporção suficiente para cumprir a meta de superavit primário — economia para pagamento dos juros da dívida — este ano, o governo concentra esforços em aumentar impostos. Desde 2014, o Executivo não consegue fechar as contas. No ano passado, o rombo foi de R$ 111 bilhões. Sem disposição para cortar na própria carne, empurrou a fatura para os brasileiros, que já estão pagando mais tributos e continuarão a ser punidos se as novas propostas forem aprovadas. Para os especialistas, contudo, a equipe econômica superestima as projeções de aumento na arrecadação, e a receita real, nem de longe, será suficiente para tapar o buraco.

O presidente do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), João Eloi Olenike, ressaltou que, apenas na esfera federal, 10 tributos foram majorados entre 2015 e o início deste ano. “O governo está desesperado para cobrir os rombos causados pela má administração. Mas está indo com muita sede ao pote, provocando inadimplência”, disse. Com as mudanças, a equipe econômica encareceu o financiamento para pessoas físicas, tributou importações, reduziu crédito de exportadores, suspendeu isenções e aumentou alíquotas de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de vários produtos.

Leia na íntegra

AFP
Por: Agência Brasil

De 3 a 23 de janeiro deste ano foram registrados 73.872 casos prováveis de dengue em todo o Brasil. No mesmo período do ano passado, o número de casos prováveis foi 49.857. Os números, divulgados hoje, 12, pelo Ministério da Saúde, mostram um avanço de 48% nas infecções por dengue no país.

De acordo com o boletim epidemiológico, o Sudeste registrou o maior número de casos notificados (45.315 casos; 61,3% do total), seguido pelas regiões Centro-Oeste (10.372 casos; 14%), Nordeste (7.862 casos; 10,6%), Sul (6.889 casos; 9,3%) e Norte (3.434 casos; 4,6%). Ao todo, 5.777 casos suspeitos de dengue foram descartados

A análise da incidência de casos prováveis de dengue (número de casos por cada 100 mil habitantes.), segundo regiões geográficas, demonstra que o Centro-Oeste e o Sudeste apresentam as maiores incidências: 67,2 casos/100 mil hab e 52,8 casos/100 mil hab, respectivamente, mantendo a tendência identificada em 2015. (ISTOÉ)

 

 (Foto reprodução/Google)
Por: Patricia Moraes

As denúncias de violência contra a mulher através do Ligue 180 bateram recorde e aumentaram 221% neste ano em relação a 2015. A pedido do Delas, a Secretaria de Políticas para as Mulheres separou os dados das denúnicias de todo o Brasil no período de pré-carnaval e carnaval.

Neste ano, serviço registrou 3.174 relatos de violência entre 01 e 09 de fevereiro. Em 2015, de 10 a 18 de fevereiro, foram registrados 1.158 relatos, segundo relatório da secretaria.

Dentre os relatos de violência registrados em 2016, 50,94% (1.892) foram encaminhados para autoridades policiais e Ministério Público, a pedido da/o denunciante.

E do total de relatos de violência registrados neste ano, 51,18% (1.901) corresponderam à violência física; 28,43% (1.056), à violência psicológica; 7,51% (279), ao cárcere privado; 7,16% (266), à violência moral; 3,34% (124), à violência sexual; 2,29% (85) à violência patrimonial; e 0,08% (03), ao tráfico de pessoas. (Tribuna da Bahia)

Olho na oferta

BOE-04-IE.jpg

Por: Ricardo Boechat
Com Ronaldo Herdy

O leilão de 150 mil toneladas de milho dos estoques oficiais na terça-feira 16 pode agravar o abastecimento do produto no Brasil. Será a segunda oferta em fevereiro e o governo só tem 1,4 milhão de tonelada em mãos. Se não chover em abril e maio, a segunda safra será afetada. Pior. Houve queda no plantio da primeira colheita de 420 mil hectares, ou seja, 7% da produção. A crise na oferta já obriga importar os grãos da Argentina, Bolívia e Paraguai. Aliás, volumes que tendem a crescer. De muito uso na alimentação animal e indústrial, a saca de 60kg do milho vale hoje cerca de R$ 40,00, o dobro do valor há um ano.

(Foto reprodução/Google)

Por: G1

Em depoimento ao Ministério Público de São Paulo, ao qual o Jornal Nacional teve acesso, o engenheiro Emerson Cardoso Leite afirmou que que recebeu uma ligação de José Carlos Bumlai, amigo de Luiz Inacio Lula da Silva, solicitando que ele indicasse um profissional para execução de uma reforma em um sítio em Atibaia (SP) – frequentado posteriormente pelo ex-presidente.

O Ministério Público paulista e a Polícia Federal investigam a relação de Lula com a propriedade. O depoimento do engenheiro reforça, portanto, a ligação do pecuarista José Carlos Bumlai, preso na operação Lava Jato, com a reforma do sítio frequentado por Lula. O ex-presidente da República e sua família foram ao sítio 111 vezes nos últimos quatro anos.

O engenheiro disse que, como não mexia com reforma de casa, pediu a um outro colega de trabalho, o também engenheiro Rômulo Dinalli, para que que contratasse um arquiteto. O profissional contratado para cuidar da obra do sítio foi o arquiteto Igenes Neto. Emerson também contou que o prazo para a reforma era curto e que o pecuarista Bumlai exigia que tudo ficasse pronto até o natal. Por isso, queriam terminar a obra em 120 dias.

Leia na íntegra

(Foto: Divulgação)

Alexandre Hassum Moreira, de 45 anos, foi preso neste sábado (13) pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD). De acordo com informações do ‘Ego’, o irmão do ator Leandro Hassum é suspeito de aplicar golpes em camarotes da Sapucaí.

Segundo a publicação, Calos se passou por um representante de uma agência de turismo durante o Carnaval em São Paulo. Antenor Lopes, delegado titular da especializada, explicou que Alexandre solicitava ingressos em operadoras de venda para pagar depois, mas não efetuou os pagamentos.

“Essas empresas pegam os ingressos e pagam após o evento. Ele se fez passar por gerente da empresa através de e-mail”, contou o delegado, que desconfiou do golpe quando as empresas entraram em contato com ele. Além de Carlos, a delegacia localizou ainda o rapaz que estava fazendo a coleta dos ingressos. Ele contou, em depoimento, que foi contratado pelo irmão de Leandro Hassum. O ator, por sinal, está de férias em Miami com a esposa e ainda não sabe da prisão do irmão. (Correio da Bahia)

Cerca de 8 mil funcionários da montadora estão em férias coletivas - Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE | 09.04.2014

Cerca de 8 mil funcionários da montadora estão em férias coletivas

A Ford colocará cerca de 1,8 mil trabalhadores da fábrica de Camaçari (BA) em lay-off (suspensão temporária dos contratos) a partir de 14 de março. A medida será adotada por causa do fim do terceiro turno de trabalho na fábrica que produz os modelos Ka e EcoSport. Além disso, a Ford abriu um programa de demissão voluntária (PDV), que já obteve adesão de 347 trabalhadores, diz o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, Júlio Bonfim.

“É a primeira vez que o lay-off é adotado em uma empresa na Bahia”, diz Bonfim. “Foi a forma que encontramos para preservar empregos até a economia melhorar.” O grupo que será afastado por cinco meses envolve pessoal da Ford e de fornecedores de componentes que atuam dentro da unidade.

No período de lay-off, os trabalhadores recebem parte dos salários (cerca de R$ 1,4 mil) pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e precisam frequentar cursos de requalificação profissional indicados pelas próprias empresas.

Além dessa medida, a maioria dos cerca de 8 mil funcionários da Ford está em férias coletivas desde segunda-feira e só retorna no dia 29. Em nota, a empresa apenas informou que utiliza “todas as ferramentas possíveis para tratar do excedente da força de trabalho decorrente do fechamento do turno da noite da unidade de Camaçari”. Trabalhavam nesse turno cerca de 2 mil pessoas.

No ano passado, a produção na fábrica baiana, de 186 mil carros, foi 15% inferior ao previsto, e este ano, segundo Bonfim, a previsão é de queda de 10%. (A Tarde/Com Estadão Conteúdo)

A presidente Dilma Rousseff acompanha, neste sábado (13), em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, as ações do Dia Nacional de Mobilização Zika Zero
A presidente Dilma Rousseff acompanha, neste sábado (13), em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, as ações do Dia Nacional de Mobilização Zika Zero(Fábio Motta/Estadão Conteúdo)

A presidente Dilma Rousseff defendeu seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã deste sábado, durante visita à Favela Zeppelin, no bairro de Santa Cruz, na zona oeste do Rio, no Dia Nacional de Combate ao Aedes aegypti. Esta é a primeira vez que a presidente vem a público se manifestar a respeito das suspeitas contra Lula na Operação Lava Jato.

“Acho que ele está sendo objeto de uma grande injustiça. Eu respeito muito a história do presidente Lula e tenho certeza que este processo será superado, porque acredito que o país, a América Latina e o mundo precisam de uma liderança com as características do presidente Lula”, disse a presidente Dilma ao ser questionada sobre o encontro que teve na sexta-feira com seu antecessor.

Dilma e Lula acertaram um roteiro para afastar a crise do Palácio do Planalto, durante encontro realizado em um hotel em São Paulo, nessa sexta-feira. O ex-presidente é alvo da Operação Zelotes, que investiga um esquema suspeito de “compra” de medidas provisórias em seu governo.

Já o Ministério Público de São Paulo apura a suspeita de ocultação de patrimônio relacionada à compra de um tríplex no edifício Solaris, no Guarujá. A Operação Lava Jato vasculha benfeitorias executadas por empresas envolvidas no escândalo da Petrobras em um sítio frequentado por Lula e sua família, em Atibaia, no interior paulista. Ele afirma que usa o sítio para descansar, mas garante não ser dono da propriedade.(Veja/Com Estadão Conteúdo)

 

(Foto reprodução/Google)

Uma decisão da sétima Vara Federal de Santos determinou o bloqueio de R$ 192.782.293,84 do jogador Neymar, de seus pais – Neymar da Silva Santos e Nadine da Silva Santos – e das empresas Neymar Sport e Marketing, N&N Consultoria Esportiva e Empresarial e N&N Administração de Bens Participações e Investimentos. A defesa de Neymar pode recorrer

A sentença, assinada na última quinta-feira pelo juiz Roberto da Silva Oliveira, mantém uma decisão liminar do Tribunal Regional Federal que bloqueava R$ 188 milhões. A diferença de mais de R$ 4 milhões se deve a juros.

Neymar é acusado pelo Fisco de ter sonegado R$ 63,5 milhões entre 2011 e 2013. O valor do bloqueio é muito mais alto porque a Justiça aplica uma multa de 150% sobre esse valor – além de juros.

Os advogados de Neymar negam todas as acusações e afirmam que o craque, seus pais e suas empresas pagaram todos os impostos devidos. A defesa do jogador informou que ainda não teve acesso à esta decisão e só então irá se manifestar.

Segundo a Receita, Neymar e seu pai abriram empresas para receber como “direito de imagem” o que seriam salários pagos pelo Santos. Seria uma forma de pagar menos impostos. Este processo da Receita é a base de outra ação, proposta pelo Ministério Público Federal, que na semana passada foi recusada pelo juiz Mateus Castelo Branco, da 5a Vara Federal de Santos.

A procuradoria acusa Neymar, seu pai e dois dirigentes do Barcelona (o presidente Josep Maria Bartomeu e seu antecessor, Sandro Rosell) de sonegação fiscal e falsidade ideológica. Depois que esta ação foi rejeitada pela Justiça, o MPF informou que iria recorrer. (Tribuna da Bahia/Do GloboEsporte.com)

Por: Gerson Camarotti

A presidente Dilma Rousseff saiu neste sábado em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas teve o cuidado de não se aprofundar sobre os temas em que Lula passou a ser investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público.

A estratégia já havia sido definida pelo Palácio do Planalto ao longo desta semana. O Blog já havia revelado que Dilma daria uma resposta padrão ao ser questionada sobre a situação do ex-presidente. A petista declarou no Rio de Janeiro que seu antecessor é objeto de “grande injustiça“.

No núcleo do governo, a avaliação é de que Dilma não pode entrar em questões objetivas sobre as investigações ligadas a Lula, como no caso do sítio frequentado por ele em Atibaia (SP) ou o partamento triplex visitado pelo ex-presidente em Guarujá (SP) já que ele ainda não se pronunciou publicamente sobre o assunto.

Por isso, Dilma optou por uma linha genérica, ressaltando o legado político de Lula.

Nesta sexta, com o objetivo de diminuir o ambiente de intriga no entorno dos dois, a presidente teve uma longa conversa com seu principal padrinho político em um hotel em São Paulo.

Havia ressentimentos por parte do ex-presidente pelo silêncio de Dilma em relação às investigações envolvendo Lula.

Há o reconhecimento no núcleo palaciano de que a situação de Lula é delicada do ponto de vista político porque, até o momento, ele não veio a público dar explicações.

Mesmo assim, há a avaliação de que é preciso a presidente Dilma demonstrar solidariedade a ele, como fez neste sábado, adotando cautela. (G1/Foto reprodução/Google)

CBF: Arrecadação recorde

CBF: Arrecadação recorde

Por: Vera Magalhães

A Chevrolet vai ocupar o espaço na camiseta de treino da Seleção Brasileira deixado pela saída da Sadia do rol de patrocinadores.

A montadora renegociou contrato que já tinha com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e que lhe dava espaço no calção.

A Continental Pneus já tinha assumido o patrocínio da Copa do Brasil no lugar da Sadia.

Outros novos contratos estão em fase final de negociação e serão anunciados nos próximos dias pela CBF, que, apesar da crise econômica e do escândalo de corrupção, teve em 2015 seu maior faturamento: 545 milhões de reais, 5% a mais que em 2014, ano da Copa do Mundo “em casa”. (Veja)

O poder da nova meditação

abre.jpg

HARMONIA
A meditação pauta a vida da apresentadora Fernanda Lima: ”Minha prioridade
é olhar o céu, o sol, pisar na areia, ficar com meus filhos. Depois vem todo o resto”

Você já lavou a louça prestando atenção somente no movimento das mãos? Ou tomou banho experimentando a sensação do sabonete ao tocar sua pele? Caminhou sentindo os pés pisarem no solo? A grande maioria das pessoas certamente responderia não a essas questões – e provavelmente as achariam tolas. Em um mundo cada vez mais acelerado, que exige respostas instantâneas, e onde ninguém tem tempo para nada, práticas cotidianas como as citadas acima são feitas no “piloto automático”.

Em contrapartida, médicos e psicólogos confirmam que nunca houve tanta gente sofrendo de estresse,  ansiedade e depressão. Número que cresce de forma assustadora, à medida que o mundo acelera, as demandas aumentam e o dia continua com as mesmas e insuficientes 24 horas. Com isso, estar atento ao momento presente se tornou quase impossível. Em busca de aliviar o estresse opressivo ou até não entrar em colapso, cada vez mais pessoas têm lançado mão da meditação. Mas de um novo tipo, diferente daquela associada a denominações religiosas, praticada em ambientes imaculados e tranquilos.

Confira reportagem completa

Presidente Dilma Rousseff coordena a 44ª Reunião Ordinária do Pleno do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), em Brasília - 28/01/2016
Dilma Roussef: quando ela estava à frente da Casa Civil, atribuições técnicas da pasta foram atropeladas(Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Veja/Por: Hugo Marques e Robson Bonin

O servidor Luiz Alberto dos Santos conhece como poucos os meandros da burocracia dos governos do PT. Concursado do Senado e professor da Escola de Administração Pública da Fundação Getulio Vargas, ele atuou por mais de onze anos, entre janeiro de 2003 e julho de 2014, como subchefe da Casa Civil, o ministério mais importante da República. Nesse período, assessorou José Dirceu, Dilma Rousseff, Erenice Guerra, Antonio Palocci, Gleisi Hoffmann e Aloizio Mercadante – todos ministros da Casa Civil. Sua tarefa era eminentemente técnica. Em novembro de 2009, logo depois de o ex-presidente Lula assinar a medida provisória que concedia incentivos fiscais às montadoras, agora investigada pela Polícia Federal, Santos alertou Dilma sobre a forma afoita com que o assunto estava sendo tratado. Foi ignorado.

Qual foi a razão do alerta? No governo do presidente Lula, e depois também no da presidente Dilma, tornou-se muito comum o ministro levar a medida provisória e despachar diretamente com o presidente. Saía do gabinete já com o sinal verde. No mesmo dia, à noite, chegava a proposta de MP, às vezes pelo e-mail, com a seguinte orientação: “Olha, tem que sair amanhã”. Isso é absolutamente equivocado. Enfraquece a própria lógica da análise de mérito da matéria, uma das atribuições da Casa Civil.

Leia na íntegra

Será possível blindar Lula?

Pic_Lula.jpg

Na quarta-feira 17, o ex-presidente Lula terá de prestar depoimento ao Ministério Público de São Paulo no processo sobre a reforma do tríplex, no Guarujá, por suspeitas de ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro. Será a primeira vez em que Lula, ao lado de sua mulher Marisa Letícia, será ouvido como investigado. Nem no mensalão, com todas as evidências de caixa 2 e compra de apoio político de parlamentares, o ex-presidente e líder máximo do PT encontrou-se nessa condição. O caso envolve outra peculiaridade.

Nunca Lula esteve sob suspeição por vantagens indevidas e pessoais que possa ter obtido durante o exercício do poder – como contrapartida a benefícios públicos oferecidos a entes privados. Benesses estas de fácil entendimento popular e com potencial de macular a imagem já bastante deteriorada do ex-presidente, considerado a tábua de salvação do projeto de poder petista para além de 2018, uma vez que todas as pesquisas mostram que, com Lula fora do páreo, não há nas fileiras petistas viva alma com musculatura política suficiente para concorrer, com chances de vitória, às próximas eleições presidenciais.

Confira reportagem completa

Léo Pinheiro e Lulinha (Foto: Rafael Arbex/Estadão Conteúdo e Alex Silva/Estadão Conteúdo)

Léo Pinheiro e Lulinha (Foto: Rafael Arbex/Estadão Conteúdo e Alex Silva/Estadão Conteúdo)

Época/Por DANIEL HAIDAR

Uma perícia da Polícia Federal nos celulares do empreiteiro da OAS Léo Pinheiro, amigo de Lula, ajudará na investigação sobre o sítio e o tríplex associados ao ex-presidente. Os policiais descobriram provas do agendamento de um encontro de Pinheiro com Fábio Luís Lula da
Silva, o Lulinha, primogênito de Lula. A reunião fora marcada para o dia 17 de fevereiro de 2014, em São Paulo – e cancelada posteriormente. O agendamento anima os investigadores porque revela o elo entre Lulinha e Pinheiro. O sítio Santa Bárbara, aquele frequentado 111 vezes por Lula, está em nome de dois sócios de Lulinha: Jonas Suassuna e Fernando Bittar, que também participaria do encontro (ver documento). A OAS foi responsável por pagar parte das despesas da reforma do sítio e do tríplex. Procurados, Léo Pinheiro, Lulinha e Bittar não quiseram se manifestar.

Registro de agendamento de reunião entre Lulinha e Léo Pinheiro (Foto: Reprodução)
CAMARADAS O então presidente da Venezuela Hugo Chávez com Lula. Acertada entre eles em 2009, a construção do metrô de Caracas é investigada

Em maio do ano passado, ÉPOCA revelou que o Ministério Público Federal investigava se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silvapraticara tráfico de influência internacional em favor da construtora Odebrecht. Os procuradores apuravam se, após deixar a Presidência da República, em 2011, Lula passara a usar seu prestígio internacional para ajudar a Odebrecht no relacionamento com governos estrangeiros onde desenvolve projetos financiados pelo BNDES, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Os indícios: depois de deixar a Presidência, Lula andara pelo mundo bancado principalmente pela Odebrecht, campeã em negócios financiados pelo banco. Em alguns casos, há uma sincronia entre as viagens de Lula para a África e a América Latina e a liberação de bilhões de dólares do BNDES para colocar de pé obras da Odebrecht nesses mercados. Na ocasião, Lula negou que fez lobby pela empreiteira. No entanto, a investigação sobre tráfico de influência evoluiu, converteu-se em inquérito e, no início do ano, os procuradores ampliaram seu foco: apuram agora se Lula começou a ajudar a Odebrecht quando ainda era presidente da República.

Leia na íntegra

Mudança começou muito antes do fim do mandato

(Foto reprodução/Google)

Por: O Antgonista

Para não chamar atenção da imprensa, Lula determinou que a mudança fosse feita aos poucos. Por isso, a licitação para contratar a transportadora foi lançada em janeiro de 2010.

O valor estimado era superior a R$ 800 mil, mas caiu para menos de R$ 375,5 mil no pregão. O menor lance, o vencedor, foi da Mudanças Cinco Estrelas.

O seguro foi calculado em R$ 30 mil sobre bens estimados em R$ 3 milhões.

Só no final de 2010, quando a mudança já estava praticamente concluída, o Palácio do Planalto lançou outro pregão e contratou a Três Poderes Mudanças e Transportes, representante da Granero.

Essa informação foi liberada à imprensa de forma calculada, apenas para distrair.

Lula criou o Meu Amigo, Meu Abrigo

(Foto reprodução/Google)

Veja/ Por:  Augusto Nunes

Antes de morarem de graça no Palácio da Alvorada, Lula e Marisa Letícia moraram de graça num apartamento do amigo Roberto Teixeira.

Desde 2011 o casal ocupou 111 vezes, de graça, o sítio em Atibaia que tem como dono oficial Fernando Bittar, amigo e sócio de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha.

Amigos empreiteiros doaram ao obediente palestrante o triplex no Guarujá, também reformado de graça pelos parceiros do Petrolão.

O filho Lulinha morou alguns anos num apartamento nos Jardins sem pagar o aluguel avaliado em 12 mil reais. Hoje mora num apartamento em Moema sem pagar o aluguel avaliado em 35 mil reais. Os dois imóveis pertencem ao amigo e sócio Jonas Suassuna.

O caçula Luís Cláudio mora de graça num apartamento nos Jardins cujo dono é o onipresente Roberto Teixeira.

Que Bolsa família, que nada. O mais bem sucedido programa social da era Lula foi feito para garantir a vida mansa de uma só família ─ a dele. É o Meu Amigo, Meu Abrigo.

 Marcelo Bahia Odebrecht, presidente da holding Odebrecht S.A, participou da CPI da Petobras, em Curitiba, nesta terça-deira (1º) (Foto: Giuliano Gomes/PR PRESS)
 Marcelo Odebrecht está preso desde junho do ano passado (Foto: Giuliano Gomes/PR PRESS)

Do G1 RS

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) decidiu que o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos julgamentos da Operação Lava Jato, terá que analisar os requerimentos apresentados pela defesa de Marcelo Bahia Odebrecht. Moro havia indeferido a apresentação dos documentos por atraso no prazo. Porém, a nova decisão do TRF-4, com sede em Porto Alegre, considerou procedente o recurso da defesa do presidente da Odebrecht.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou no inídio de janeiro o pedido de liberdade do empreiteiro Marcelo Odebrecht, dono da construtora Odebrecht, preso desde junho do ano passado.

Segundo os advogados de Odebrecht, Moro teria concedido prazo de cinco dias para que as partes se manifestassem sobre documentos juntados, ‘bem como para requerer o que entendessem de direito’, o que levou a defesa a apresentar teses e manifestações relativas a diversos pontos do processo.

Leia na íntegra

Lula e Dilma se encontram em Brasília
Lula e Dilma se encontram em São Paulo (Ricardo Stuckert/Instituto Lula/VEJA)

A presidente Dilma Rousseff se encontrou com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira, em São Paulo. A reunião, que não estava prevista na agenda presidencial, aconteceu a portas fechadas no Hotel Renaissance, na região da Avenida Paulista, centro de São Paulo. Dilma desembarcou no aeroporto de Congonhas por volta das 17h, ficou com Lula até às 20h30, e voltou ainda nesta sexta a Brasília. Barrados por seguranças, os jornalistas foram impedidos até de permanecer no saguão do hotel.

Esta é a primeira vez que os petistas se encontraram desde que as operações Lava Jato e Zelotes colocaram na mira das investigações imóveis frequentados por Lula, como o tríplex, em Guarujá (SP), e o sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), além da tramitação de medidas provisórias que beneficiaram montadoras.

O ex-presidente participou mais cedo de uma reunião do Conselho do Instituto Lula no Hotel Grand Mercure, na Zona Sul de São Paulo. O encontro estava agendado desde o ano passado. A expectativa era que Lula falasse sobre as suspeitas que o rondam em relação ao sítio de Atibaia, que foi reformado por empreiteiras investigadas na Lava Jato.

De acordo com os conselheiros ouvidos pela imprensa, porém, o encontro não tratou sobre as investigações em curso. “O presidente, inclusive, disse que as questões relativas a ele, ele mesmo enfrenta”, disse o ministro da Cultura, Juca Ferreira. (Veja/Com agência Brasila)

Lula e sua esposa Marisa trocam alianças, em Brasília

Lula e Marisa: reforma no sítio também foi inspecionada pela ex-primeira-dama(Ricardo Stuckert/VEJA)

Veja/Por: Robson Bonin

A famosa reforma no tríplex do ex-presidente Lula no Guarujá, custeada pela empreiteira OAS, não foi a única obra vistoriada pessoalmente pela ex-primeira-dama Marisa Letícia. Investigando a troca de favores que envolve empreiteiros do petrolão e o ex-presidente Lula, o promotor Cássio Conserino, do Ministério Público de São Paulo, colheu elementos de que a reconstrução das instalações do sítio de Atibaia também foi supervisionada de perto por dona Marisa.

A informação consta de um depoimento que os investigadores mantêm em sigilo. Segundo o relato, a ex-primeira-dama cobrava celeridade nas obras de reforma do sítio. No início, o responsável pelo trabalho era o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula, preso na operação Lava-Jato. O cronograma, porém, não evoluía. Dona Marisa queria tudo pronto no final de 2011, antes do Natal. Foi quando a OAS se apresentou para concluir o serviço.

A testemunha revelou que Bumlai ficou muito nervoso com o atraso: “Em determinado momento da reforma, José Carlos Bumlai ligou agressivamente ao depoente reclamando que a obra não progredia [...] Bumlai disse, no momento de ira ao telefone, que quem ocuparia o espaço na reforma seria a OAS”.

O ingresso da OAS na empreitada foi relatado à ex-primera-dama pelo arquiteto Igenes Irigaray, supervisor dos trabalhos: “A mulher de Lula, dona Marisa Letícia, visitou o sítio e soube dessa informação (mudança de empresa) por intermédio de Igenes”.

(Foto reprodução/Google)

Por: Reinaldo Azevedo  (Veja)

É, pois é… Escrevi nesta sexta na Folha que o PT busca arrastar Dilma para a defesa de Lula. Setores do partido acham que há gente do Palácio empenhada na operação “Pega Lula, salva Dilma”. Ou por outra: também no entorno da presidente há quem tenha percebido que, para ela, é melhor que ele vá para a forca.

Nesta sexta (12), Lula e membros do Instituto que leva seu nome se reuniram, em tese, para decidir o planejamento de 2016. Formado por 36 conselheiros — entre eles Fernando Haddad, Alexandre Padilha, Luiz Marinho e o advogado Roberto Teixeira —, o colegiado pressionou Lula a cobrar que Dilma e o governo o defendam publicamente.

Entenderam? Os conselheiros de Lula querem que a presidente se lance de peito aberto na operação suicida.

Acham que Dilma tem de seguir o exemplo dos ditos movimentos sociais, que sairão às ruas nas próximas semanas em favor do chefão. Na direção da legenda, a avaliação é que “proteger Lula é proteger o PT”.

Não consegui saber se Haddad também endossa essa avaliação. Ele vai disputar a reeleição em outubro. Eu adoraria vê-lo a defender o Babalorixá de Banânia.

Ah, sim: havia a expectativa de que, ao término do encontro, Lula finalmente falasse sobre o tal sítio. Mas quê… Não se ouviu palavra.

Afinal de contas, falar o quê? Se ele o tivesse feito, já teria aparecido a Marisa de marreta na mão.

Delcídio: crises de choro

Abatido

Veja/Por: Severino Motta

Quem visitou Delcídio do Amaral nos últimos dias encontrou o senador abatido e bem mais magro.

Apesar das visitas e do apoio quase constante de sua mulher, tem tido crises de choro.

Tal como está fazendo o ex-presidente Lula, já foi sugerido a Delcídio que contratasse uma equipe de advogados mais midiáticos, para que tivesse também uma defesa política.

O senador, no entanto, optou por centrar fogo no STF com uma equipe de advogados mais jovens, porém especializados não só em direito criminal, mas também em prisões preventivas.

A abordagem técnica nos chamados “embargos auriculares”, quando um advogado marca audiência para explicar sua tese a ministros, tem sido comentada nos bastidores do STF.

Marisa acompanhou obras em Atibaia

(Foto reprodução/Google)

Por: O Antagonista

A Veja também traz relato de uma nova testemunha ouvida pelo promotor Cássio Conserino que confirmou que Marisa Letícia também acompanhou pessoalmente as obras do sítio de Atibaia.

Segundo essa testemunha, quem primeiro acompanhava a obra era José Carlos Bumlai. Marisa, porém, queria tudo pronto até o final de 2011. Por isso, a OAS foi chamada a tocar a obra.

Diz a Veja:

“A testemunha revelou que Bumlai ficou muito nervoso com o atraso: ‘Em determinado momento da reforma, José Carlos Bumlai ligou agressivamente ao depoente reclamando que a obra não progredia [...] Bumlai disse, no momento de ira ao telefone, que quem ocuparia o espaço na reforma seria a OAS’.

O ingresso da OAS na empreitada foi relatado à ex-primeira-dama pelo arquiteto Igenes Irigaray, supervisor dos trabalhos: ‘A mulher de Lula, dona Marisa Letícia, visitou o sítio e soube dessa informação (mudança de empresa) por intermédio de Igenes’.”

O procurador geral da República (PGR), Rodrigo Janot, na sessão plenária do STF (Supremo Tribunal Federal), sob a presidência do ministro Ricardo Lewandowski, onde é julgado o rito do impeachment da presidente Dilma a ser conduzido pela Câmara dos Deputados
O procurador geral da República (PGR), Rodrigo Janot(Evaristo Sá/AFP)

Por: João Pedroso de Campos

O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, enviou ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) um parecer contrário ao recurso do ex-ministro Antonio Palocci contra os delatores da Operação Lava Jato Fernando Baiano e Alberto Youssef. Mencionado por ambos em seus depoimentos à força-tarefa que conduz a Lava Jato, Palocci busca a anulação dos acordos de delação. Em seu parecer, Janot defendeu o emprego da colaboração premiada e reforçou que, aos mencionados por delatores, cabe se defender “na fase cabível da investigação e da ação penal própria, não mediante a presente petição”.

Janot escreveu que os depoimentos de delatores, por si só, não embasam condenações e que, “se a colaboração desagrada, não é menos verdade que hoje alguns crimes só são desbaratados se houver a colaboração de coautores ou partícipes”. Segundo o procurador-geral, “permitir que as pessoas mencionadas nos depoimentos do colaborador contraditem a peça (do acordo) é esvaziar o instituto da colaboração premiada”, que, depois de firmado e colhidos os depoimentos, deve ser homologado ou não pela Justiça.

Leia na íntegra

 
 (Foto reprodução/Google)

Salvador será palco do Dia D contra o Aedes aegypti neste sábado (13). A abertura oficial acontece a partir das 8h, na Fundação Casa de Jorge Amado, no Largo do Pelourinho, com as presenças do ministro da Saúde, Marcelo Castro; do secretário municipal da Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, e dos comandantes das Forças Armadas na Bahia.

Entre 8h e 13h, cerca de 3 mil profissionais entre militares e agentes municipais de saúde farão uma grande ação educativa com distribuição de folhetos e orientação à população sobre como evitar a proliferação do inseto, simultaneamente, em quase 80 localidades da cidade. Os detalhes das ações estratégicas foram apresentadas na manhã desta sexta-feira (12), pelo secretário Rodrigues Alves e pelos comandantes das Forças Armadas na Bahia.

“Estaremos motivando e explicando a população sobre a importância de combater o Aedes aegypti. Visitaremos residências e estaremos em pontos de grande circulação como a rodoviária, Mercado Modelo e Pelourinho, distribuindo panfletos informativos no intuito de conclamar a população para somar forças conosco na luta contra o mosquito”, esclareceu o comandante da 6ª Região Militar, general Artur Costa Moura.

Já entre os dias 15 a 18 de fevereiro, cerca de 2 mil militares do Exército, Marinha e Força Aérea percorrerão sob a supervisão dos agentes de combate às endemias da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) todos os bairros da capital, no intuito de identificar e eliminar os criadouros do vetor. Nessa mobilização, os profissionais intensificarão o trabalho de abertura de imóveis fechados e/ou abandonados para detecção de possíveis criadouros e focos do inseto. (Tribuna da Bahia)

Senadores do Rio e do Pará foram a todas as 127 sessões destinadas a votação na Casa em 2015. Delcídio também não tinha falta até ser preso em novembro

Por: Luma Poletti e Rodrigo Vasconcelos

Em comparação a 2013, o último ano não eleitoral, 2015 registrou melhora no percentual de presença dos senadores. Cada parlamentar participou, em média, de 112 das 127 sessões. Isso representa um índice de 88,3%, maior que os 84,8% de 2013, ano marcado pelos protestos nas ruas do Brasil. O número médio de senadores presentes em cada sessão foi de 70 no primeiro semestre do ano passado. Este índice aumentou para 72 na segunda parte do ano.

Apenas dois senadores registraram presença em todas as 127 sessões reservada a votação em 2015: Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e Romário (PSB-RJ). O simples registro da presença não significa que os parlamentares participaram de debates ou decisões. O controle do ponto não mostra se o congressista registra o ponto e sai para tratar de outros assuntos, dentro ou fora do gabinete.

Entre os mais assíduos aparece o ex-líder do governo no Senado Delcídio do Amaral (PT-MS). Ele estava próximo de registrar presença em 100% das sessões, mas foi preso pela Polícia Federal no dia 25 de novembro, acusado de tramar a fuga do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, um dos delatores da Operação Lava Jato. Mesmo preso, Delcídio se beneficiou da norma do Senado que considera o parlamentar encarcerado como se estivesse em licença e com direito ao abono de faltas por até 120 dias. (Congresso em Foco)

 

(Foto reprodução/Google)
 G1/Por: Mariana Oliveira

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou parecer ao Supremo Tribunal Federal(STF) no qual defende as delações premiadas da Operação Lava Jato e opina pela rejeição de um recurso do ex-ministro Antonio Palocci, que pediu anulação dos acordos de Fernando Baiano e Alberto Youssef porque ambos teriam mentido sobre fatos envolvendo Palocci.

O pedido para anular as delações já foi negado pelo ministro Teori Zavascki, mas a defesa recorreu para que a Segunda Turma do Supremo analise o caso. Agora que Janot opinou sobre o recurso, o tema está pronto para ser levado a julgamento.

“É fundamental ressaltar que a apuração na denominada Operação Lava Jato, tanto o que se encontra em curso na Justiça Federal do Paraná ou a em trâmite perante o Supremo Tribunal Federal, busca desvelar a prática de crimes sem precedentes na história do país, no que se refere à corrupção, à lavagem de dinheiro e aos crimes contra o sistema financeiro, dentre outros. Os fatos e delitos já apurados demonstram que a sociedade brasileira tem diante de si uma grave afronta à ordem constitucional e republicana”, afirma o procurador.

Leia na íntegra

Registro da entrega das caixas de bebida no sítio da família de Lula

Veja/Por: Rodrigo Rangel

Documentos obtidos por VEJA mostram que, logo após deixar o governo, pertences do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de sua família foram levados para o sítio em Atibaia comprado em nome de sócios do filho mais velho do petista e reformado às expensas de empreiteiros acusados de participar do petrolão. As notas fiscais e ordens de serviço de uma das transportadoras contratadas pelo governo federal para fazer o serviço comprovam que, a mando do Palácio do Planalto, parte da mudança de Lula foi remetida para a propriedade que o ex-presidente nega ser sua. O sítio é o mesmo que virou alvo da Operação Lava-Jato e de uma investigação do Ministério Público de São Paulo, que apura a suspeita de que Lula tentou ocultar patrimônio, além de ter sido beneficiado por favores das empreiteiras envolvidas no escândalo da Petrobras.

Mais de 200 caixas com pertences da família do ex-presidente foram levadas de Brasilia até o o sítio em Atibaia — 37 delas eram caixas de bebidas, conforme registraram, cuidadosamente, os funcionários encarregados de fazer a mudança. Os documentos com o registro da mudança estão arquivados na Presidência da República. A entrega em Atibaia se deu em 8 de janeiro de 2011, dois meses após a compra do sítio, feita em nome dos empresários Jonas Suassuna e Fernando Bittar, sócios do filho mais velho de Lula. No sítio, a carga foi recebida por um ex-assessor especial de Lula. Entre os empreiteiros do petrolão, o ex-presidente era chamado de “Brahma”. Uma reportagem da edição deste fim de semana de VEJA traz os detalhes dos documentos e o depoimento inédito de um dos responsáveis por levar os pertences de Lula até o sítio.

 
 

(Foto reprodução/Google)

O governo publicou nesta sexta-feira, 12, edição extra do Diário Oficial da União com o decreto de Programação Orçamentária e Financeira do poder Executivo, autorizando a movimentação e empenho de R$ 146,6 bilhões até março. A limitação é uma espécie de “tampão” até o governo anunciar o contingenciamento definitivo para o ano, o que pode ocorrer apenas em março, junto com o revisão bimestral de receitas e despesas.

O decreto mantém a expectativa de superávit primário de R$ 24 bilhões para o ano. De janeiro a abril, a expectativa é de que o governo faça um superávit primário de R$ 8,8 bilhões. No acumulado até agosto, a estimativa é de que o primário fique em R$ 12,883 bilhões.

De acordo com o decreto, a estimativa de receitas é de R$ 1,089 trilhão, sendo que, desse total, R$ 889,549 milhões são administrados pela Receita Federal. Para a Previdência Social, a estimativa é de um déficit de R$ 129,785 bilhões. O governo publicou ainda um cronograma mensal de pagamento de restos a pagar até dezembro e um cronograma de desembolsos para o poder Executivo.

A limitação de empenho anunciada no início da noite desta sexta não atinge despesas obrigatórias como gasto com pessoal. Com dificuldades para cortar despesas, o governo decidiu nesta quinta-feira, 11, adiar o anúncio do congelamento de gastos deste ano. A ideia agora é, antes disso, preparar até março uma reforma fiscal ampla e também anunciar no início do mês a reforma da Previdência.

O governo espera ainda aprovar até lá o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) da Desvinculação de Receitas da União (DRU) e a CPMF, o que daria um reforço nas receitas do governo. O adiamento foi visto com ressalva por analistas, que entenderam como um sinal de que a meta fiscal do ano, de 0,5% do PIB, não será cumprida. (Correio Braziliense/ Agência Estado)

Mãe de Beatriz, Lúcia Mota, faz pronunciamentio durante ato em Petrolina, PE (Foto: Juliane Peixinho / G1)
 
Mãe de Beatriz, Lúcia Mota, faz pronunciamentio durante ato em Petrolina, PE (Foto: Juliane Peixinho / G1)

Juliane Peixinho/Do G1 Petrolina

Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, foi organizada uma mobilização nesta quinta-feira (11), data em que a menina Beatriz Mota, de 7 anos, faria aniversário. O protesto cobrou uma solução para o crime ocorrido há 60 dias. Pela primeira vez, os pais da menina, Lúcia Mota e Sandro Romildo Ferreira, participaram do ato junto com a comunidade, que já havia realizado diversos protestos anteriormente. A manifestação reuniu dezenas de pessoas em frente à antiga escola de Beatriz e interditou a Avenida Guararapes, no centro da cidade.

Vestidos de branco, os presentes carregavam consigo velas acesas e sentimento de solidariedade. Foram feitos círculos de oração e entoados vários louvores. A menina Beatriz Angélica, de sete anos, foi assassinada a facadas no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, durante uma solenidade de formatura no dia 10 de dezembro de 2015.

Leia na íntegra

Passageiro caiu de ferry durante travessia
(Foto: Arquivo CORREIO)

O passageiro Antônio dos Santos Pereira, 42 anos, caiu de uma embarcação do ferry na manhã desta sexta-feira (12), durante a travessia da Ilha de Itaparica para Salvador. De acordo com a Capitania dos Portos da Bahia, o caso aconteceu por volta das 10h30, na embarcação Agenor Gordilho.

A Internacional Travessias, que administra o sistema Ferry-Boat, informou que a tripulação retornou com a embarcação assim que percebeu que o passageiro tinha caído. Após resgatar Antônio, a tripulação realizou os primeiros socorros na vítima.

Ainda de acordo com a Internacional Travessias, após desembarcarem no Terminal de São Joaquim, uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada, mas o passageiro não ficou no terminal aguardando atendimento. Não há informação do estado de saúde dele.

Em nota, a Marinha do Brasil informou que instaurou um inquérito administrativo para determinar as causas e responsabilidades do ocorrido.  Já a Internacional Travessia informou em nota que o caso foi “rapidamente controlado”. (Correio da Bahia)

Jacaré foi encontrado no campus Pituaçu da UCSal, na manhã desta sexta-feira (12)
(Foto: Divulgação/UCSal)

Um jacaré de dois metros foi encontrado na manhã desta sexta-feira (12) na Universidade Católica do Salvador (UCSal), no campus de Pituaçu. O jacaré é uma fêmea da espécie Paleosuchus palpebrosus (Jacaré-anão).

O animal foi encontrado pela equipe de vigilância patrimonial da universidade e uma equipe técnica foi encaminhada para o centro de pesquisas biológicas da UCSal, também em Pituaçu. De acordo com o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente da UCSal, professor Moacir Tinoco, o campus ainda estava fechado no momento em que o animal foi encontrado e ele não fez menção de atacar ninguém.

Durante o dia, o jacaré foi analisado pelo professor Moacir Tinoco e sua equipe de pesquisadores. A previsão é que o animal seja solto no final da tarde desta sexta-feira (12), na Lagoa de Pituaçu. “Normalmente, a gente faz a soltura dos animais no final da tarde por ser um momento em que a temperatura está mais amena”, informa o professor.

Segundo o professor Moacir Tinoco, essa é a primeira vez que um jacaré desse porte é encontrado no campus da universidade. “Já tivemos algumas ocorrências com animais na universidade, porque o campus tem contato com a área verde da cidade e está inserido no Parque de Pituaçu. Mas nunca tivemos uma ocorrência com um animal desse porte”, explica Tinoco. (Correio da Bahia)

Loja está funcionando nesta sexta, mas com pouco produtos disponíveis - Foto: Divulgação

Loja está funcionando nesta sexta, mas com pouco produtos disponíveis

A Mega Store da Insinuante na avenida Paralela, em Salvador, está fechando as portas. O estabelecimento ainda está funcionando nesta sexta-feira, 12, mas com poucos produtos.

O gerente da unidade disse que não pode se pronunciar sobre o assunto, mas funcionários da loja confirmaram o fechamento. Eles disseram que ainda não sabem se serão demitidos ou remanejados para outras unidades.

O estabelecimento funciona apenas até este sábado, 13.

Segundo o sindicato dos comerciários, outras lojas da rede já fecharam em Salvador, como a da avenida Bonocô, na Pituba e Calçada.

A reportagem de A TARDE entrou em contato com a assessoria da Insinuante que disse que não vai se pronunciar sobre o assunto. (A Tarde)

« Artigos Anteriores  Próxima Página »

 

 


Calendário

fevereiro 2016
S T Q Q S S D
« jan    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
29  
Rias de Vigo.'

Rias de Vigo   read more>>

JB.'

JB   read more>>

Paulinho Serra.'

Paulinho Serra   read more>>

Santana Advocacia.'

Santana Advocacia   read more>>

Cereja Produções.'

Cereja Produções   read more>>

Carranca Gulosa.'

Carranca Gulosa   read more>>

Avianca.'

Avianca   read more>>

Últimos Posts

    Últimos Comentários

      Mais Comentados